ERRO NO INSS!

Sim, pode acontecer – e não é raro.

Se isso aconteceu (ou está acontecendo), saiba que há solução.

Primeiramente é preciso identificar o erro.

Nestes casos de negativa do INSS, pode-se apresentar um recurso fundamentado para corrigir o erro, buscando obter o mais rápido possível a concessão do benefício.

Assim você poderá se afastar com tranquilidade e cuidar da sua saúde e plena recuperação!

 

E quais são os erros?

Existem, no mínimo, 3 circunstâncias muito comuns que geram a negativa do auxílio-doença com frequência:

  • O INSS entende que o início dos recolhimentos é posterior à data de início da incapacidade;
  • Que não há qualidade de segurado;
  • Ou que não há incapacidade, mesmo diante de documentos médicos que provam o contrário.

 

E como reverter, recorrer a negativa?

Cada caso é um caso, mas algumas provas são fundamentais, veja abaixo:

 

Se você está ou estava registrado em Carteira (CTPS) ou se você tiver outras provas de recolhimentos feitos antes do acidente ou doença;

Se ocorreu um acidente que não exige carência (seja de trabalho ou não – veja mais sobre isso clicando aqui), ou

Se você manteve a qualidade de segurado por ter recebido seguro-desemprego.

Essas são algumas das estratégias que podem reverter com agilidade a negativa do auxílio-doença.

Exatamente por isso que é muito importante contratar um advogado especialista para analisar o seu caso concreto e seus documentos, pois existem vários caminhos para resolver sua situação.

E o mais importante: comprovando documentalmente que há incapacidade para o trabalho.

 

Esse artigo possui caráter informativo.

Escrito por: Viviane Lucio Calanca Corazza – OAB/SP: 165.516.

E-mail: calanca@calanca.com.br

 

Ficou com alguma dúvida?